Recursos Humanos

Quais são as melhores ferramentas digitais para o setor de recursos humanos

recursos-humanos
Escrito por Fluenglish

Guerra de talentos, gestão de compliance, novos modelos de negócio, conflito de gerações são alguns dos desafios que estão transformando a área de recursos humanos. 

Mas como vencer essas dificuldades e levar o departamento a ser mais estratégico? Especialistas garantem que a saída é tornar o RH digital.

De acordo com Felipe Azevedo, Vice-Presidente da LG lugar de gente ferramentas baseadas em Inteligência Artificial (IA), Machine Learning e People Analytics tendem a reduzir as decisões baseadas somente em “feeling”, que geralmente são subjetivas. “Também vão dar mais agilidade à gestão de pessoas, principalmente, no que tange à entrega de análises e insights que podem impactar os rumos do negócio através de melhores (e no tempo adequado) decisões sobre pessoas. 

Além disso, vão fechar alguns postos de trabalho e criar muitos outros, que exigirão conhecimento e competências diferenciadas, tanto do RH quanto dos demais líderes e colaboradores”, ressalta ele.

Como ter um RH digital?

Automação de processos, people analytics, mapeamento de competências dos colaboradores, games no desenvolvimento de talentos, inteligência artificial, recrutamento digital, dentre outros. 

Existem diversas ferramentas para potencializar os resultados do seu RH. 

Confira abaixo as principais ferramentas que já fazem parte da rotina de um RH digital.

1. Plataformas colaborativas

Também aparentadas como crowdsourcing, as plataformas colaborativas possibilitam o envolvimento de profissionais internos e externos nos projetos da organização.

Os integrantes podem acessá-las a partir de qualquer computador ou dispositivos móveis, como tablets e smartphones, intercambiando as ideias e propostas sobre o assunto em questão.

Para o setor de RH, esse grupo de ferramentas tecnológicas pode contribuir de diversas formas. Uma delas é criando problemas hipotéticos e pedindo para os candidatos a uma determinada vaga de emprego resolvê-las. Isso ajuda a descobrir os melhores talentos e a ser mais preciso nos processos de recrutamento.

2. E-learning

Os sistemas de e-learning estarão cada vez mais em alta, pois trazem toda a facilidade de poder realizar os treinamentos corporativos em uma plataforma online. Eles podem ser acessados em qualquer lugar, eliminando os gastos estruturais que o negócio costuma ter com os treinamentos presenciais.

Dependendo do local, incidem em custos consideráveis com a locomoção e a hospedagem dos colaboradores, principalmente quando os cursos são direcionados aos gestores e/ou diretores da organização. 

Por ser disponibilizado pela internet, o método do e-learning promove uma aprendizagem cômoda e flexível.

3. Interfaces de conversação

As interfaces de conversação já são responsáveis por boa parte das mudanças de paradigma no que se refere ao modo como interagimos com o mundo digital. Embora mais utilizadas para as relações de compra e atendimento ao cliente, o Recursos Humanos também pode tirar proveito dessa tecnologia.

Pode até ser que você nunca tenha notado, mas é muito provável que já interagiu pelo menos uma vez com ela, mais especificamente com algum tipo de chatbot (robôs de conversação). 

Em resumo, trata-se de um assistente virtual capaz de dialogar com as pessoas, fazendo perguntas, respondendo solicitações e se comunicando com elas.

O RH pode utilizar os chatbots para os processos de recrutamento e seleção de candidatos, os tornando uma ferramenta consultiva. 

Para que essa estratégia funcione, é preciso configurá-los estabelecendo previsões é pré-requisitos, pois é só assim que as interfaces conversacionais se tornam capazes de fornecer conselhos e sugestões para a escolha dos participantes, por exemplo.

4. Inteligência Artificial (IA)

Ferramentas baseadas na Inteligência Artificial não podem ficar de fora da sua análise. Aliás, vale deixar claro que os chatbots avançados estão diretamente associados a essa tecnologia. 

De forma rápida e objetiva, estamos nos referindo aos sistemas de computação (softwares) que têm a aptidão de aprender e se adaptar de maneira autônoma.

O modo pelo qual a IA pode ser aplicada vai depender das necessidades e características de cada empresa. Entretanto, em todos os casos, ela permitirá melhorar as tomadas de decisão, reinventar e otimizar os procedimentos internos (administrativos e operacionais) e proporcionar novas experiências ao negócio como um todo — no RH, pode ajudar no recrutamento e no monitoramento de performance dos colaboradores.

5. Blockchain

Termo que muitos ainda desconhecem, o blockchain é sem a menor sombra de dúvidas uma das tecnologias mais promissoras do momento. 

Sua aplicação promete revolucionar diversos setores, pois faz uso de um registro digital de dados estruturado e criptografado em uma cadeia de blocos (tradução de blockchain) descentralizada.

Em palavras mais simples, o armazenamento das informações não fica dependente de apenas um (ou poucos) servidores. 

O que acontece, sendo esse o fator “x” do blockchain, é que a hospedagem dos dados é dividida entre todos os computadores da rede, tornando impossível descodificá-los ou roubá-los.

6. Gêmeos digitais

Os gêmeos digitais também estão entre as ferramentas tecnológicas que merecem a sua atenção. Aqui, trata-se de uma tecnologia que representa digitalmente uma entidade ou sistema do mundo real. Para ilustrar, imagine poder utilizar um modelo humano digital para obter os dados de desempenho organizacional que um determinado indivíduo teria na sua empresa.

Sim, é isso mesmo, os gêmeos digitais permitirão replicar a forma como alguém ou algo se comportaria em uma condição específica. 

Para o RH, as dúvidas sobre se o profissional “x” seria uma boa escolha para ocupar um cargo de direção seriam significativamente reduzidas, pois ele seria testado primeiramente no seu modelo digital.

Por mais impraticável que isso ainda pareça, essa tecnologia é uma forte tendência para os próximos anos. Sua aplicação poderá ser aproveitada eficientemente para inúmeros fins, isso é certo.

7. People Analytics

No departamento de Recursos Humanos, o uso do Big Data com o Business Intelligence ganhou um novo conceito, chamado de People Analytics. Resumidamente, essa metodologia (análise de pessoas) consiste no mapeamento das informações técnicas e comportamentais de candidatos e colaboradores.

Assim, torna possível a identificação dos padrões a serem utilizados no que corresponde às decisões estratégicas, a exemplo dos programas de treinamento e da formações de líderes.

Para concluir este artigo sobre as ferramentas tecnológicas para ficar de olho em relação ao setor de RH, vale ressaltar que os benefícios obtidos podem ser vários: otimização e aumento da agilidade dos processos, tomadas de decisões mais acertadas, melhores contratações e aprimoramento dos trabalhos de monitoramento profissional. Enfim, são muitos.

Esperamos que você tenha gostado deste conteúdo. Se sim, não deixe de conferir também o nosso artigo sobre como as ferramentas tecnológicas podem virar inimigas da sua gestão se não houver um bom planejamento.

Sobre o autor

Fluenglish

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer saber mais sobre as novidades em RH?Inscreva-se em nossa newsletter