Carreira

Gestão do conhecimento: a necessidade do aprendizado nas empresas!

Escrito por Fluenglish

Novas informações, estratégias e práticas surgem a todo o momento no mundo empresarial. Uma grande desafio é saber lidar com tamanha produção, administrar um volume tão grande de conhecimento e aplicá-lo no cotidiano. E a resposta para essa dificuldade pode ser a gestão do conhecimento.

Você sabe do que se trata? O conceito é uma tendência entre corporações do mundo inteiro, e pode fazer a diferença quando o assunto é a circulação de informação e o aprendizado nas empresas. A seguir, fique por dentro do tema, entenda sua importância e descubra como aplicar a estratégia no seu negócio!

A gestão do conhecimento

A produção de conhecimento é fundamental na história da humanidade, desde a descoberta sobre como fazer fogo até a realização dos cálculos para enviar um astronauta para a Lua. Ao mesmo tempo, tão importante quanto a produção é a capacidade de gerir esse conhecimento.

Afinal, um novo conhecimento que se perde na passagem entre as gerações, na fronteira entre os países ou mesmo em meio a um turbilhão de conteúdos irrelevantes torna-se um desperdício — e o prejuízo é de todos nós. Logo, o conhecimento, por si só, pode não fazer diferença: seu valor aparece mesmo quando ele é compartilhado e dividido.

A velocidade com que as informações são produzidas hoje e os diferentes tipos de saber que existem colocam em pauta um desafio: como administrar tanto conteúdo, separando o joio do trigo e fazendo circular e dialogar aquilo que é mais fundamental.

Pequenas, médias e grandes empresas precisam lidar com uma vasta e constante produção de conhecimento na mente das pessoas, nos diferentes setores, nos departamentos, nos documentos e relatórios e nos processos executados. Para que a corporação funcione, é essencial que haja uma troca e uma interface saudável entre todas essas partes, não é mesmo?

Pois é disso que a gestão do conhecimento trata. Estamos falando de uma estratégia de gerenciamento em que se incentiva a troca de ideias e informações entre os funcionários de uma empresa.

A gestão do conhecimento parte do princípio de que todos os empregados de uma corporação têm conhecimentos que devem ser divididos dentro da organização — e, em contrapartida, que todos ali têm o direito de usufruir do capital intelectual da empresa, em um processo de constante aprendizado.

A importância no mundo corporativo

Ao incentivar o diálogo entre os vários funcionários de uma empresa e entre seus diferentes setores, a gestão do conhecimento privilegia não apenas a produção de novos saberes, mas sua circulação de modo que todos possam deles desfrutar e assim aprender.

Em um cenário no qual há cada vez mais campos de conhecimentos e especializações, é mais do que necessário que as diferentes áreas dialoguem entre si e criem um ambiente colaborativo. Somente assim uma empresa pode se aproveitar do conhecimento de seus empregados para crescer — e, do mesmo modo, os funcionários podem seguir aprendendo no mercado de trabalho.

Ao quebrar uma estrutura rígida que ainda existe em muitas corporações atuais, a gestão do conhecimento favorece a verticalização, prática comum em empresas que são modelo hoje em dia, tais como a Google. Por meio dessa estratégia, o conhecimento de todos é valorizado e cada um pode crescer e se reciclar em sua área.

Assim, por meio da gestão do conhecimento, a empresa consegue organizar o conhecimento que tem em suas mãos e torná-lo disponível para todos. Com esse sistema, dados soltos transformam-se em informações essenciais, que podem fazer a diferença no competitivo mundo corporativo.

A prática da gestão do conhecimento

Você pode estar se perguntando: mas como aplicar a gestão do conhecimento no dia a dia da minha empresa? Confira, então, 4 maneiras de implementar o sistema:

1. Estude a sua empresa e o cenário atual

Para implementar a gestão do conhecimento, é fundamental que você conheça bem a sua organização — o que pode ser um desafio, especialmente em empresas maiores. Para criar um ambiente colaborativo e que incentive a cultura do aprendizado, atente-se para diversos fatores.

O primeiro deles diz respeito aos objetivos da corporação: eles estão bem definidos? Mudaram com o passar do tempo? Os funcionários estão por dentro de tais metas? O segundo é: como a sua equipe pode contribuir para que tais objetivos sejam alcançados?O que os diferentes setores e funcionários têm a oferecer a partir de seus conhecimentos e experiências particulares?

Um último fator envolve estar atento às demandas atuais do mercado e como você deve responder a elas a partir do capital humano e intelectual da empresa. Sempre importante lembrar que tal capacidade passa por saber selecionar um time de sucesso.

2. Ouça sua equipe

A gestão do conhecimento preza pelo gerenciamento do conhecimento e pelo aprendizado constante dos funcionários. Para que isso aconteça da melhor forma, é fundamental que exista um alinhamento entre patrões e empregados, de modo que os objetivos e as perspectivas de todos se aproximem nos discursos e nas práticas.

Por isso, é essencial ser um líder que ouve o seu time. Pode ser informalmente (no café da tarde ou no elevador) ou formalmente (em reuniões periódicas). O importante é que você dê a oportunidade de os colaboradores compartilharem seus conhecimentos, relatarem atividades e iniciativas do setor em que trabalham, contarem as dificuldades e proporem novas ideias.

Por meio desses canais de comunicação bem simples, você impede que boas ideias sejam engavetadas e esquecidas. Das conversas cotidianas às reuniões, podem sair ótimas inovações para a corporação.

3. Organize seminários e debates

Para que sua equipe possa dialogar de maneira intensa e proveitosa, é importante que haja uma dinâmica que permita o contato e a troca de ideias de maneira constante entre todos. Uma boa estratégia para fazer isso acontecer é promover seminários e debates internos na empresa.

Tais eventos podem ser uma oportunidade para que cada setor apresente suas metas atuais, os desafios que está enfrentando, as soluções que propõe e quais métodos têm funcionado. Os outros funcionários podem dar sugestões a partir de sua própria experiência, trocar ideias e oferecer possíveis parcerias.

Além disso, aqueles que estiverem guiando o debate podem ministrar minicursos ou workshops sobre temas ou ferramentas que dominam, fazendo circular o know-how na empresa.

Dessa maneira, você consegue potencializar a cultura organizacional da corporação e aproximar os funcionários, formando um time campeão e unido. No processo, eles aprendem muito mais e compartilham diferentes tipos de conhecimento.

4. Realize avaliações periódicas

A gestão do conhecimento exige práticas contínuas, e pede uma avaliação constante a respeito do andamento dos processos na empresa. A partir do diagnóstico, você pode verificar o que está funcionando e o que não está, que conhecimentos estão circulando e quais não estão, e em que medida seus funcionários estão aprendendo e contribuindo.

Esse tipo de avaliação não é uma prática de caráter punitivo, mas uma forma de observar em que medida o diálogo está acontecendo da melhor maneira, se conhecimentos estão sendo gerados e compartilhados com todos. Lembre-se de que é importante reconhecer iniciativas e compartilhar resultados: isso vai motivar os funcionários a participar cada vez mais.

A gestão do conhecimento pode fazer a diferença na sua empresa! Se tiver alguma dúvida ou quiser compartilhar a sua experiência, não deixe de comentar!

Sobre o autor

Fluenglish

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer saber mais sobre as novidades em RH?Inscreva-se em nossa newsletter