Carreira

Inglês corporativo: entenda o que é e como aprendê-lo

Inglês corporativo
Escrito por Fluenglish

Já faz algum tempo que a fluência em inglês deixou de ser um diferencial e se tornou uma necessidade ou uma obrigatoriedade na lista de aptidões, seja pelo alcance e a importância que o idioma tem no mundo todo, por questões corporativas — como a conquista de melhores salários e posições maiores —, ou pela necessidade de obter melhores resultados profissionais.

Estima-se que, no mundo, mais de 2 bilhões de pessoas sejam fluentes na língua inglesa, ou seja, uma em cada cinco pessoas falam inglês como língua nativa, segunda língua ou língua estrangeira. Três quartos da correspondência do mundo são trocadas no idioma e metade dos jornais, de todo o globo, é publicado na língua.

Esses já seriam motivos e tanto para você ser fluente também. No mundo corporativo então, a importância é ainda maior, pois é o idioma recomendado entre nativos de países diferentes e a língua oficial das relações comerciais e governamentais.

O mundo está cada vez mais sem fronteiras e as empresas também. Mesmo as companhias nacionais fecham negócios com os mais variados tipos de fornecedores, possuem investidores de outros países, vendem para os mais diversificados clientes e lidam com colaboradores de diferentes partes da Terra.

Pensando nisso, elaboramos esse guia para apresentar a você o que é inglês corporativo, qual a importância de dominá-lo, quais as profissões que mais exigem o conhecimento da língua para os negócios e como aprendê-lo de forma mais dinâmica e definitiva.

Esperamos que esse seja o pontapé inicial para que você se torne um profissional fluente em inglês e tenha o domínio do uso da língua para os negócios, de uma vez por todas. Boa leitura!

O que é inglês corporativo?

O inglês corporativo, também denominado business-oriented, é o uso do idioma para os negócios e para o cotidiano profissional. Atualmente, a sua utilização vai muito além das reuniões, apresentações, eventos corporativos, conferências e relacionamento com clientes estrangeiros. Ele está presente no dia a dia de quase todas as profissões, nas mais diferentes situações.

Dominar a língua para essa finalidade, além de melhorar a comunicação e ampliar o conhecimento, também aumenta a probabilidade de obter melhores resultados ao longo da carreira. Ao estudar o idioma, a gramática, a estrutura e as técnicas de pronúncia, você também pode aprimorar seus conhecimentos ao focar no inglês para negócios.

É possível se aprofundar no vocabulário, nas expressões e nos jargões do mundo corporativo e, além disso, dedicar-se a aprender os principais termos mais específicos do seu próprio campo de atuação. As aulas de business english levam o universo empresarial e situações verdadeiras que ocorrem nas empresas para dentro da sala de aula.

Isso torna o aprendizado mais real, dinâmico e natural. Profissionais fluentes em inglês para negócios não só sabem conversar, ouvir, ler e escrever no idioma, como possuem conhecimentos para persuadir, convencer, concordar e discordar com bons argumentos, rico vocabulário e bastante cortesia.

É alguém com boa oratória, que toma decisões firmes, apresenta estratégias claras, sabe desenvolver bem suas ideias, redige e-mails completos e bem escritos, entre outras habilidades que são utilizadas ao dominar o inglês corporativo. 

Inglês trivial ou para negócios?

A maioria das interações em inglês ocorre entre não nativos, o que reforça o papel do idioma enquanto língua internacional — isto é, como sendo extremamente importante para se comunicar em todas as situações, tanto na área profissional quanto em viagens a lazer.

É essencial dominar tanto o inglês trivial como o idioma para os negócios. Afinal, é fundamental que você consiga viajar, pedir informações, pagar contas, entender as explicações sobre os lugares, ouvir e entender músicas, conseguir assistir a filmes, fazer novos amigos etc. Enfim, ampliar os seus horizontes e conhecimentos culturais, de modo geral.

No entanto, mesmo que você seja uma pessoa fluente em inglês, se não estudar o vocabulário específico para negócios, mais precisamente do setor em que trabalha, certamente você poderá se sentir deslocado em uma situação corporativa, além de perder oportunidades ou até mesmo cometer graves erros.

Por isso, é de extrema importância estudar business english e manter os conhecimentos sempre atuais e vivos em sua memória. Para isso, é fundamental ler sempre (e bastante) sobre sua área e seu mercado de atuação, além de manter a conversação ativa com colegas de trabalho.

Como o inglês pode ajudar em minha carreira?

Dominar a língua inglesa pode auxiliar a alavancar a carreira de diferentes maneiras. Torna possível estabelecer conexões com profissionais de outras nacionalidades e aumenta as opções de trabalho, uma vez que você pode pesquisar novas ocupações em companhias multinacionais, nacionais ou estrangeiras.

Muitas empresas no Brasil buscam profissionais que dominem o idioma por necessidades reais ou perspectivas futuras nos negócios das companhias. Às vezes, o uso nem é imediato, mas o candidato que domina a língua tem, na visão dos recrutadores, um maior conhecimento de mundo e vivência cultural.

E isso é levado bastante em conta no momento da decisão em um processo seletivo. Os salários desses profissionais também costumam ser maiores, quando comparados a outros com a mesma formação, mesmas habilidades e tempo de experiência semelhante.

Permite uma melhor colocação no mercado

Dominar o idioma também permite trazer inovação e lucratividade para a empresa em que já atua. E sabe como? Principalmente porque são inúmeros os cursos, os artigos e os livros do mundo dos negócios que saem em primeira mão, ou são somente publicados, em inglês.

Além disso, aumentam-se as chances de promoção, diminui-se o tempo de recolocação no mercado, ampliam-se as possibilidades de networking e permite-se angariar salários maiores e, em determinado prazo, chegar a cargos de alto escalão.

Possibilita se destacar enquanto profissional

Segundo uma pesquisa da empresa de educação internacional Education First, o Brasil caiu duas posições no ranking que mede as competências dos falantes de inglês. Da 38ª caímos para a 41ª e a proficiência (capacidade de ler, escrever, entender e falar) do brasileiro é considerada baixa (entre “muito alta”, “alta”, “moderada”, “baixa” e “muito baixa”).

Isso comprova o quanto ainda é baixo o número de fluentes no idioma em nosso país. Por isso, dominar a língua ainda é uma das formas de se destacar no mercado de trabalho, uma vez que traz mais status e amplia as possibilidades de melhoria de carreira e de perspectivas pessoais como viajar, seja a trabalho ou por outros motivos.

De acordo com uma pesquisa da Pearson, empresa especializada em soluções para a educação, um terço das pessoas do mundo que estudam o idioma é para angariar novos postos de trabalho mais qualificados em seu próprio país, e outro um terço é para conquistar uma posição em outras partes do mundo.

Para a maioria dos brasileiros (48%) o domínio do idioma tem como objetivo conquistar uma promoção salarial, motivo que é um pouco menos importante para europeus (39%) e asiáticos (42%), quando comparados os percentuais. Isso porque, em nosso país, destaca-se o fato de que a remuneração aumenta até US$ 5 mil por ano, por conta do conhecimento da língua.

Diminui os riscos de cometer erros

Os benefícios de dominar o idioma são inúmeros e inegáveis, mas muitos são os problemas que podem ser causados por não saber falar o inglês, como, por exemplo, cometer gafes, perder oportunidades ou, pior, perder bilhões e levar a empresa onde trabalha à falência.

É o que acontece com o personagem de Leandro Hassum, Faustino, em “Até que a Sorte nos Separe 3”. No filme, Faustino atende um telefonema em inglês e, por não falar o idioma, acaba cometendo o pior equívoco da sua carreira e um erro que prejudica os negócios da companhia onde trabalhava.

Por se tratarem de investimentos na Bolsa de Valores, o erro do personagem afeta até mesmo a economia do Brasil, em grandes proporções. Acredite se quiser, mas tudo isso por ele não saber se deveria falar “Buy” ou “Sell” para um investidor das ações do setor energético do país. Assim, em vez de comprá-las, as vende e acelera o processo de falência de seu chefe, a sua própria e amplia a crise econômica do Brasil.

Quais são as profissões que exigem o inglês?

Em maior ou menor escala, atualmente, é recomendado que profissionais de todas as áreas saibam inglês. Afinal, hoje 80% da comunicação de negócios e dos acordos financeiros são realizados em língua inglesa.

Além de ser o idioma oficial do mundo corporativo, é a língua oficial da internet. E, por meio dela, é possível obter informações de negócios, entretenimento, estudos dos mais diversificados temas etc.

O mundo está globalizado e hoje, até mesmo uma empresa 100% nacional pode vir a se relacionar comercialmente com uma companhia de outro país, quando menos se espera. Uma loja brasileira pode passar a importar produtos de outros países como China, uma ONG pode vir a receber patrocínio de uma organização estrangeira, e assim por diante.

No entanto, algumas ocupações estão mais propensas a utilizarem o inglês cotidianamente. Por isso, elencamos abaixo as principais:

Turismo

É inegável que a área de Turismo e Hotelaria é, por si só, internacional. A quantidade de turistas estrangeiros que o Brasil recebe cresce cada vez mais, seja para viagens de lazer, seja para eventos de negócios. Os grandes eventos esportivos e a valorização do dólar aumentaram ainda mais a quantidade de visitantes em nosso país.

O profissional da área utiliza o inglês para as mais diversificadas atividades: para apresentar os lugares para os turistas, planejar ações, conceder informações e se comunicar de um modo geral.

Nesse sentido, é importante que recepcionistas, seguranças, produtores de eventos, agentes de viagens, motoristas, secretárias e demais ocupações ligadas à área saibam inglês fluente.

Tecnologia

É uma área em constante transformação e, por isso, exige atualização contínua. A maioria dos sistemas de tecnologia, dos softwares e da literatura da área está em língua inglesa, tanto para posições de desenvolvimento como para cargos que lidam com aplicação.

Isso se deve ao papel dos Estados Unidos na criação de novas tecnologias e pelo fato do inglês, por ser o idioma universal, estar empregado nos principais manuais, pesquisas, tutoriais e eventos do segmento.

Marketing

Outra área em que a maioria das publicações é na língua inglesa é o Marketing e todas as suas variações. Muitos conteúdos são traduzidos, porém, a possibilidade de ler os materiais em suas versões originais amplia, e muito, o acesso a um número muito maior de artigos, estudos e análises.

O marketing digital é uma das principais áreas de Marketing que dependem do domínio do idioma. Afinal, atualizações nas redes sociais chegam primeiro aos nativos de inglês, assim como as principais tendências, as inovações do mercado e as mais importantes certificações de SEO, Inbound Marketing, Google Adwords e Google Analytics.

Comércio Exterior

Outra área em que é praticamente impossível atuar se não tiver fluência em inglês é a de Comércio Exterior. O domínio do idioma gera novas oportunidades, amplia as possibilidades de negócios com outros países, além de auxiliar nas negociações.

Por mais que os chineses e habitantes do Oriente Médio estejam dominando as relações comerciais, o idioma utilizado nas negociações é majoritariamente o inglês. Nessa área, para se destacar, é preciso conhecer e dominar um terceiro idioma. Esse sim poderá ser considerado um diferencial perante outros profissionais concorrentes.

Engenharia

Principalmente a Engenharia Civil atraiu, nos últimos anos, inúmeras multinacionais e investidores. Ainda não é alta a quantidade de profissionais fluentes em inglês na área, por isso, pode ser considerado um diferencial, principalmente do idioma técnico empregado nos manuais e tutoriais.

Outras modalidades da engenharia, como a Naval, de Produção e Mecânica também estão em alta, principalmente nas relações do Brasil com outros países. Tanto no ato da contratação quanto no momento da promoção de profissionais, a fluência em inglês pode ser um fator decisivo.

Carreira acadêmica

Qualquer que seja a área que se pretende seguir no ramo acadêmico, dominar a língua inglesa é essencial, tanto para realização das provas de mestrado e doutorado como para acompanhar as publicações e artigos. Afinal, o inglês é o idioma da ciência.

Revistas e artigos científicos das mais diferentes áreas são redigidos no idioma, uma forma de conectar estudiosos de todo o mundo em torno das mesmas discussões. Caso o planejamento seja uma pós-graduação de mercado, muitos MBAs possuem alguma experiência internacional e recomendam o estudo de inúmeros materiais em inglês.

Como aprender inglês corporativo mais rápido?

Há diversas formas de aprender inglês corporativo. Pelo método tradicional — ou seja, por meio de aulas práticas e teóricas —, não há uma quantidade de tempo certo para aprender, no entanto, há alguns atalhos que tornam o processo de aprendizado mais dinâmico e eficaz. Confira abaixo algumas dicas simples, porém certeiras, para acelerar seus estudos:

Leia tudo o que puder

O site da empresa, dos concorrentes, portais de notícias, e-mails, jornais, revistas, livros, todo e qualquer material corporativo: se estiver em inglês, leia. Vai ampliar o seu vocabulário, aumentar as possibilidades de contextualização e te ajudar a conhecer novas expressões, jargões mais comuns e novas possibilidades de uso de palavras que você já conhecia.

Não se preocupe em entender tudo de cara e muito menos procure traduzir vocábulo por vocábulo. Entenda o contexto e assimile as mais variadas formas em que é possível dizer algo em inglês.

Anote termos novos

Pode ser no caderno ou no celular, não importa. Conheceu uma palavra inédita, anote, mas no contexto em que ela foi aplicada, ou seja, a frase. Isso permitirá que você se lembre do real significado do vocábulo.

Se você não souber o que a tal palavra quer dizer, pesquise seu sentido, crie seu próprio glossário. Aprofunde-se, crie uma história com a palavra nova.

Converse com colegas de trabalho fluentes em inglês

Busque conhecer pessoas que atuem no mesmo ramo que você e converse sobre a área — podem ser nativos ou pessoas que têm o inglês como segunda língua. A internet ajuda muito, cursos do setor também, mas ter contato com profissionais da mesma empresa ou de similares é uma ótima foma de encontrar pessoas que podem trocar muitas ideias com você.

Fale sem medo de errar e pratique até se tornar fluente. Aproveite a oportunidade para exercitar sua capacidade de fazer perguntas, pois, geralmente, aprendemos e memorizamos algo novo quando interagimos com o conteúdo e deixamos de ser meros ouvintes.

Faz parte do processo de aprendizagem todas as tentativas de acertos. Alguns conceitos você vai dominar logo de cara, outros, você terá que aumentar a prática, por isso, não desanime.

Inscreva-se em canais do YouTube e podcasts

Busque aqueles que abordem temas relacionados à sua profissão. Apresentações do TEDx também são uma excelente oportunidade. Ouça enquanto dirige, enquanto toma banho, nos momentos de deslocamento — enfim, não importa a hora, nem o lugar.

Continue a treinar o seu ouvido, mesmo quando já se sentir fluente, pois manter esse hábito permitirá que o idioma se mantenha ativo e atualizado no seu cérebro.

Viaje sempre que puder

Sempre que tiver oportunidade, mesmo que seja somente por lazer, viaje para uma localidade que permita que você treine inglês. Você viverá o idioma da hora que acorda até ir se deitar, e não há melhor forma de praticar do que essa total imersão na língua e na cultura.

Se conseguir viajar a trabalho então, será uma experiência ainda mais completa. Você conseguirá treinar o inglês corporativo e de sua área de atuação. Os destinos são inúmeros, mas você pode ir para países como Canadá, Estados Unidos, Inglaterra, África do Sul, Austrália, Nova Zelândia e Irlanda, por exemplo.

Escolha os seus gurus

Pode ser um autor de livro, um profissional que faz ótimas apresentações ou escreve os melhores artigos que você já leu, preferencialmente que tenha a ver com o seu segmento de atuação. Acompanhe as postagens e todo o conteúdo que essa pessoa produz.

Isso enriquecerá o seu vocabulário de maneira mais leve e prazerosa, uma vez que a pessoa é um dos seus ídolos.

Assista a filmes

Busque filmes que abordem a sua área de atuação. Pesquise, porque sempre há histórias com personagens que possuem nossas profissões, e isso, além de gerar proximidade, te auxiliará a conhecer os principais jargões. Assista-os primeiramente com o áudio e a legenda em inglês e, com o tempo, aventure-se em curtir o filme apenas com o áudio em língua inglesa.

Eduque-se para pensar em inglês

Até se tornar algo natural na sua rotina, faça o máximo de tarefas pessoais e profissionais pensando no idioma. Formule listas de compras em inglês, busque escrever post its corporativos (ou não) no idioma, troque e-mails com amigos que também falem a língua. Enfim, diariamente, busque manter o contato com o inglês ativamente.

Faça pausas

É importante fazer pausas durante os estudos para o seu cérebro assimilar o aprendizado. Assim como a repetição é fator crucial para que a aprendizagem seja de qualidade, os intervalos também são.

Você não vai aprender tudo em um dia, então, organize-se para estudar um pouco por dia e repetir quantas vezes forem necessárias.

Motive-se a sempre a continuar

Não desanime quando você passar por dificuldades no aprendizado: todo mundo vive fases de menor motivação. Estabeleça metas para você mesmo, podem ser de curto e médio prazo e palpáveis, como ler o livro tal no original, assistir ao filme X sem legenda, viajar para tal país e fazer o curso tal.

Não há uma receita de bolo que sirva para todo mundo, então você precisará encontrar o que, quando e onde gosta de estudar e se sai melhor no aprendizado. Descubra qual é o seu melhor jeito. Leve sempre em consideração o quanto você progrediu desde que começou a estudar e o que pode fazer para evoluir ainda mais, e nunca parar de se aprimorar.

O que podemos concluir?

Enfim, dominar o inglês corporativo é de extrema importância para impulsionar a carreira, tanto para conquistar salários maiores e promoções como para participar de desafios internacionais (como viagens, projetos, job rotation e até transferências) — e até mesmo para se manter atualizado e atento às tendências mundiais da área de atuação.

Como foi falado, saber inglês não se trata mais de um diferencial, mas de uma exigência básica. As formas de se destacar podem ser a maior ou a menor fluência, a realização de comunicações claras, diretas e, quando preciso, persuasivas, além da participação positiva em reuniões e conferências, e-mails e relatórios bem redigidos — enfim, o aprimoramento e constante aprendizado do idioma.

Mesmo que sua profissão aparentemente não exija o domínio do idioma, você poderá se destacar ao ser fluente na língua, aumentando as possibilidades de ampliar o seu universo cultural e os seus estudos. Aproveite as dicas para acelerar o aprendizado do seu inglês corporativo e tire o melhor proveito delas. Quando você menos esperar, você estará fluente e colhendo ótimos frutos!

Gostou do nosso guia? Que tal assinar a nossa newsletter e receber conteúdos sobre a importância do inglês periodicamente? Até a próxima!

Sobre o autor

Fluenglish

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer saber mais sobre as novidades em RH?Inscreva-se em nossa newsletter