Sem categoria

Investimento em RH: quais os principais e como escolher

rh
Escrito por Fluenglish

A área de recursos humanos é uma componente chave para qualquer organização.
Ela supervisiona as funções que abrangem contratação, remuneração, administração de benefícios, avaliação do desempenho, planejamento de sucessão, entre muitas outras.

Tudo isso pode se tornar extremamente difícil para o RH lidar, ainda mais quando serve uma equipe que está sempre crescendo e com novas práticas de RH surgindo no mercado.

Sendo assim, investir em um sistema de RH é a solução ideal para administrar esses fatores e se manter atualizado com as melhores práticas de mercado, porém muitos profissionais ainda ficam em dúvida se o investimento vale a pena.

A seguir são apresentados seis bons motivos para dar esse importante passo rumo ao crescimento de sua empresa.

Obter análises em tempo real para tomada de decisão

Gestores ganham a capacidade de autoatendimento e, assim como o RH, podem consultar rapidamente informações para identificar e analisar as tendências em toda a organização, embasadas na realidade e não em pressuposições, por exemplo, treinamento e oportunidades de desenvolvimento ou se os requisitos de contratação estão sendo atendidos.

Muitas vezes, tudo que se precisa pode ser visualizado em um único painel de uma única tela.

Verificar e Melhorar a eficiência dos processos internos

Transformar a equipe de RH em Business Partner é o sonho de todo gestor de RH, mas se a equipe de RH gasta boa parte de seu tempo com tarefas repetitivas para administrar os processos de RH isto não será possível.

Um sistema de RH permite a fácil e rápida localização de informações que antes precisavam ser procuradas nos prontuários ou armários, além de descentralizar atividades com formulários e fluxos de aprovação, dando maior transparência das políticas de recursos humanos.

Viabilizar um processo de avaliações e feedback a baixo custo

A função principal do RH, em muitas empresas, é a de criar uma cultura e ambiente para motivar e reter talentos de alto desempenho, bem como lidar com indivíduos que não estão mais atingindo o resultado esperado, de preferência através de abordagens positivas.

Tais como coaching ou programas de melhoria de desempenho.

Propor mudanças a partir da análise de desempenho

Em uma época de desafios é mais fácil sua organização aceitar mudanças que vão em busca de soluções para essa situação. Desburocratizar processos e torná-los mais simples e rápidos é uma iniciativa, por exemplo, que em um momento de crise deve ser levada em conta.

Justamente agora é que é o momento de se repensar processos de gestão de pessoas e otimizá-los para melhorar a eficiência da organização, principalmente do RH.

Uma boa alternativa é a utilização de software de gestão do capital humano, que contribuirá, por exemplo, para redução de custos e agilidade nos processos.

Garantir o alinhamento das metas aos objetivos estratégicos

Só estabelecer as metas no início do período de avaliação não é o suficiente.

É preciso acompanhar, medir e traçar ações para os desvios fora dos limites previstos.

Com um sistema para gestão de metas, os colaboradores podem validar e aprovar seu “contrato” de metas, ou mesmo sugerir modificações, sempre direcionados a estabelecer uma meta SMART.

Desta forma os colaboradores conhecem e entendem mais claramente o que a empresa está esperando deles e os objetivos que pretendem alcançar com seus esforços.

Melhorar a colaboração dentro da organização

Aos colaboradores pode ser dado um acesso ao sistema de RH, onde é possível consultar suas metas acordadas, sua descrição de cargo, suas avaliações e feedbacks, bem como atualizar informações sobre seu currículo, suas competências, cursos, idiomas e outras informações que possam ser relevantes para a empresa.

O RH e os colaboradores podem dizer adeus às planilhas manuais e documentos para atualização de dados, pois além de melhorar a colaboração interna, um sistema de RH colabora para a redução de erros por meio da automação e centralização destes controles.

Treinar e Desenvolver a Equipe

Funcionários treinados são mais motivados, comprometidos e alinhados com os resultados desejados pela empresa. Por isso, ao investir em RH, essa é outra área que comumente ganha uma maior liberdade para atuação.

A área de treinamento e desenvolvimento é responsável por avaliar as competências dos profissionais, além de desenvolver e implementar programas de treinamento que melhorem o seu desempenho dentro da empresa.

Esse departamento pode optar por treinamentos dentro ou fora da companhia, presenciais ou a distância (e-learning). É importante ressaltar que, hoje, algumas empresas já possuem até universidades próprias, como a Ambev e a Chevrolet.

Também como parte das atividades de recrutamento, uma ideia interessante é que o setor de RH desenvolva uma espécie de guia com normativas que devem ser seguidas na empresa, bem como divulgar a cultura e as diretrizes organizacionais.

Faça benchmarking

O benchmarking é uma ação que envolve o estudo da concorrência. A ideia é desenvolver estratégias para observar como outras empresas praticam ações em seus RHs, de modo que elas possam ser implementadas ou melhoradas na organização.

E então, conseguiu entender quais são e porque investir mais nas áreas do RH? Certamente a sua empresa terá muitos resultados positivos se você focar mais nas amplas possibilidades que o setor tem para gerar melhores resultados para a organização.

Para saber mais sobre outros assuntos relevantes como esse, recomendamos que faça o cadastro para receber a nossa newsletter. Assim você terá todos os nossos conteúdos sempre em primeira mão diretamente em seu e-mail.

Quer saber mais?

Se você está preocupado em ser assertivo na hora de avaliar seus funcionários confira aqui os 7 erros comuns na análise de desempenho dos colaboradores.

Sobre o autor

Fluenglish

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer saber mais sobre as novidades em RH?Inscreva-se em nossa newsletter