Carreira

Recrutamento e Seleção: aprenda a otimizar o tempo do processo

Recrutamento e seleção
Escrito por Fluenglish

Recrutamento e seleção estão entre as principais atividades responsáveis por garantir a formação de um time hábil e consolidado. Mas não pense que essas são tarefas fáceis. De acordo com uma pesquisa realizada pela agência ManpowerGroup em 2015, o Brasil foi considerado um dos cinco países com maior dificuldade para preencher vagas.

Por isso, é importante saber como otimizar esse processo, tornando-o mais rápido e eficaz. Quando isso é feito, o RH alcança os objetivos inicialmente estipulados, economiza dinheiro e pode estruturar equipes de trabalho realmente produtivas.

Pensando nisso, criamos um conteúdo especialmente para você. Hoje, vamos te ensinar a melhorar a performance das etapas de recrutamento e seleção da sua empresa. Continue lendo para ficar por dentro do assunto!

1. Construa uma forte marca empregadora

O processo deve começar muito antes que uma oportunidade de serviço exista de fato. É preciso conceber uma marca empregadora capaz de atrair talentos para a seleção.

Para ficar mais claro, uma marca desse tipo funciona como um grande imã, trazendo profissionais competentes para a organização. Quando isso é feito, dá para mitigar gastos com contratação e poupar tempo.

Ao desenvolver uma marca empregadora, lance primeiramente uma página de carreiras no site da empresa. Ela consiste em um ambiente online onde é permitido falar sobre a cultura da companhia e seu propósito de atuação, além de anunciar vagas e tudo que considerar fundamental.

Essa estratégia já é usada por diversas corporações, como UnileverCoca-Cola e Netflix.

2. Desenhe com eficiência o cargo em aberto

O desenho de uma posição é um aliado essencial da contratação de pessoas, mas muitas vezes é deixado em segundo plano. Quando se detalha um cargo, definindo as competências exigidas, é possível focar no perfil certo de profissional e otimizar o processo.

Para desenhar um cargo com clareza, é vital ter algumas questões em mente:

  • quais conhecimentos, habilidades e atitudes são demandadas?
  • como as tarefas serão desempenhadas?
  • quem é o superior imediato dessa função?
  • quem está subordinado a essa posição?

São quatro perguntas simples, mas que proporcionarão uma visão holística. Uma dica primordial é fazer o desenho com a ajuda do seu gerente. Assim, você conseguirá realizar uma descrição ainda mais adequada.

3. Utilize os canais corretos para divulgação

Para maximizar todas as fases de recrutamento e seleção, é pertinente saber como divulgar a vaga em aberto, atingindo as pessoas que estarão mais interessadas. Para isso, é necessário conhecer os diversos canais de comunicação com o mercado de trabalho:

  • agências de emprego;
  • headhunters (especialistas na busca por executivos);
  • redes sociais;
  • sites de contratação;
  • anúncios em revistas;
  • recomendações de colaboradores da empresa;
  • parceria com universidades.

Agora, para escolher o melhor canal, é determinante conhecer seu público-alvo e pensar nos objetivos da sua estratégia. Por exemplo, se deseja contratar um estagiário, é vantajosa uma parceria com faculdades. Porém, se precisa de alguém bem mais qualificado em uma função de destaque, entre em contato com um headhunter.

Também é proveitoso salientar que os sites que oferecem oportunidades de serviço e as redes sociais estão sendo cada vez mais usados. Portanto, não deixe de adotá-los você também.

4. Faça um anúncio de vaga atraente

Algumas pessoas não dão a devida atenção a um anúncio de emprego elaborado com cuidado, mas ele contribui para engajar um maior número de profissionais no processo de seleção. Essa é a hora de vender seu “peixe” e mostrar por que a sua organização é um ótimo lugar para se trabalhar.

O anúncio pode mudar um pouco de acordo com cada canal de comunicação, mas é sempre bom incluir informações sobre a missão da companhia, os requisitos desejados, os benefícios complementares e a faixa salarial.

5. Faça a triagem inicial dos currículos

Nem todos os currículos que você receber passarão para a próxima etapa. Logo, é importante realizar uma triagem inicial, eliminando qualquer candidato que não tenha o conjunto de competências necessárias para ocupar o cargo.

6. Crie uma entrevista semiestruturada

A entrevista de emprego é um dos estágios mais indispensáveis para a contratação de funcionários. É aqui que você fica cara a cara com o candidato, então pode tirar qualquer tipo de dúvida e avaliar se ele realmente possui aderência à vaga em aberto.

Por isso, é fundamental que você conheça melhor esse momento. Basicamente, existem três modelos de entrevista:

  • entrevista estruturada: onde a conversa é orientada com base em um grupo de questões previamente estipuladas pelo recrutador. É menos flexível, mas garante igualdade de perguntas para os participantes;
  • entrevista não estruturada: onde o diálogo é conduzido de acordo com o que o entrevistador achar mais interessante, sem perguntas estabelecidas antecipadamente. É um método livre e inovador, mas algumas questões-chave podem ser esquecidas;
  • entrevista semiestruturada: é um mix das duas primeiras. O recrutador começa com perguntas definidas de antemão e, conforme sua necessidade, inclui novas questões ao longo da entrevista.

7. Use a tecnologia a seu favor

Atualmente, existem diversas tecnologias que podem facilitar o processo de recrutamento e seleção. Ao utilizá-las, é possível garantir maior celeridade e assertividade a todas as fases. Veja algumas das ferramentas mais adotadas:

  • testes online de proficiência em inglês e/ou espanhol: não é preciso estar presente para realizar uma prova de linguagem com os candidatos. Isso economiza tempo e dinheiro do RH, que pode se concentrar em outras etapas do processo seletivo;
  • softwares de análise comportamental: servem para verificar se determinada pessoa tem um perfil alinhado com a cultura da empresa e com os requisitos da vaga;
  • vídeocurrículos: têm sido solicitados pelas organizações, especialmente porque revelam mais sobre o profissional do que apenas o currículo em papel. Com eles, você é capaz de perceber detalhes essenciais da personalidade do indivíduo, como postura, oratória e linguagem não verbal;
  • calculadores de salário: alguns sites te ajudam a estabelecer a remuneração mais adequada a ser oferecida para um candidato, tomando por base o valor que outros profissionais da mesma área ganham no mercado. É uma forma de ser justo sem desperdiçar dinheiro.

Ao aplicar essas dicas, você conseguirá extrair os melhores resultados das contratações. Assim, poderá focar em outras atividades da gestão de equipes, como integração, desenvolvimento e avaliação dos funcionários.

Gostou do nosso post? Está pronto para otimizar seu processo de recrutamento e seleção? Então aproveite para assinar nossa newsletter e receba novos conteúdos exclusivos em seu e-mail!

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer saber mais sobre as novidades em RH?Inscreva-se em nossa newsletter