Carreira

Como elaborar um plano de cargos e salários eficiente?

Escrito por RockContent

O mercado de trabalho atual é bastante complexo, seletivo e exigente. Mas, isso não significa que somente os futuros profissionais lidam com dificuldades ao adentrar em uma nova carreira.

O que estamos querendo dizer é que reter profissionais bem qualificados e aptos a lidar com os desafios do mercado não é uma tarefa simples pelo ponto de vista dos gestores empresariais. Existem diversos fatores envolvidos na gestão de capital humano que precisam ser seriamente considerados.

É preciso oferecer uma perspectiva ampla e transparente a respeito do crescimento dentro da organização, além de manter índices positivos de permanência dos colaboradores dentro da empresa.

Por isso, no artigo de hoje mostraremos como elaborar um plano de cargos e salários e como essa estratégia é importante para o negócio. Continue a leitura do conteúdo para conferir!

O que é um plano de cargos e salários?

O plano nada mais é do que uma estratégia organizacional dentro de uma empresa, visando descrever e posicionar a remuneração de acordo com o cargo que cada empregado ocupa. Consiste basicamente em garantir a isonomia entre os empregados e tem um importante papel na gestão, tanto para o departamento de recursos humanos quanto para o de finanças.

Coloque-se no lugar de um funcionário que está iniciando uma empreitada profissional na sua empresa. Se o novo patrão apresentasse uma matriz com toda a evolução da vaga que o novo colaborador ocupará, mostrando as características de cargos acima daquele, certamente ele se sentiria muito mais seguro a respeito de suas tarefas, não é verdade?

Além disso, a ampla perspectiva de seu papel dentro da organização o tornaria mais produtivo, motivado e confiante a respeito do crescimento dentro da empresa, concorda? Pois bem, esse é um dos aspectos mais importantes de implementar um plano de cargos e salários em sua gestão de negócios.

Por que é importante ter um plano de cargos e salários?

Em primeiro lugar, o planejamento referente aos cargos e salários em uma empresa deve acompanhar os avanços em tecnologia e mudanças na política, na economia e no mercado, além de integrar as decisões mais relevantes da organização, principalmente quando o planejamento é anual.

Além disso, é necessário conhecer todas as metas e objetivos da empresa, para que seja mais fácil enquadrá-la nas práticas e políticas gerais de um plano de cargos e salários.

Assim, podemos concluir que o planejamento e a gestão precisa priorizar elementos como:

  • cargo;
  • funções;
  • descrição do cargo;
  • valor relativo e absoluto;
  • requisitos;
  • estrutura dos cargos;
  • mercado de trabalho.

Ou seja: um plano eficiente é capaz de transmitir maior confiabilidade aos colaboradores, além de fazê-los “comprar” a causa da empresa e trabalhar de maneira exponencialmente produtiva, tornando o negócio mais competitivo perante os seus concorrentes.

Qual é a função de um plano de cargos e salários?

A utilidade está diretamente ligada às funções dos gestores de áreas administrativas, como recursos humanos. Dentre essas funções que são beneficiadas, podemos citar:

  • auxílio na contratação de novos colaboradores;
  • facilidade no planejamento financeiro da empresa;
  • elucidação aos novos funcionários, no que se diz às suas funções e ao cargo que ocupam;
  • transparência diante dos funcionários em relação ao que a empresa espera deles;
  • garantia de igualdade de direitos e deveres entre os colaboradores;
  • apoio aos profissionais do departamento de recursos humanos na hora de realizar a montagem da folha de pagamento.

Ou seja, o plano deve funcionar como um guia para novas contratações e promoções de colaboradores já de dentro da casa. É importante ressaltar que exceções não podem ocorrer: a partir do momento em que for implementado na empresa, o plano deve ser seguido à risca para garantir o clima amigável e não incitar a competição entre o pessoal.

Como implementar este plano na empresa?

Primeira etapa

Reúna todos os gestores da companhia com a intenção de consolidar os cargos existentes ou aqueles que se há pretensão de implementar na empresa. Nessa hora, é preciso considerar até mesmo as vagas que exijam a contratação de novos colaboradores. Além disso, estabeleça o perfil necessário para que cada vaga seja ocupada.

A tarefa se torna ainda mais eficiente e prática quando se tem, como suporte, o organograma da instituição.

Segunda etapa

A partir do momento em que se tem todos os cargos da empresa elencados, é a hora de atribuir a eles os seguintes aspectos:

Responsabilidades

Quais serão as principais atividades que o profissional deverá exercer em seu cotidiano operacional? Os gestores precisam ter uma perspectiva clara acerca desse ponto, para que não ocorram mudanças no futuro, que podem resultar na insatisfação dos colaboradores.

Faixa salarial

Esse item consiste no intervalo máximo e mínimo entre os valores que o profissional pode receber de salário, mediante o cargo que ocupa na organização. O parâmetro, aqui, deve ser definido pela consulta a benchmarks de empresas do mesmo segmento ao que a sua pertence, e, é claro, aos sindicatos da profissão.

Perfil de comportamento

Trata-se do conjunto de traços comportamentais que a empresa almeja no profissional que ocupará um determinado cargo, como o perfil de liderança, sua capacidade analítica, seu raciocínio lógico, entre outras questões relativas às necessidades da vaga.

Perfil técnico

Trata-se do conjunto de qualidades, habilidades técnicas e ferramentas que o funcionário precisa dominar para exercer a sua função com plenitude. Nesse ponto, deve-se considerar, por exemplo, as exigências do cargo, como conhecimento avançado em informática, ou maestria em contabilidade.

Terceira etapa

Para finalizarmos o conteúdo de hoje, ainda vale ressaltar que o plano de cargos e salários deve ser usado para comunicar tanto aos funcionários novos como antigos, de maneira eficiente e intuitiva, todo o trajeto que percorrerão dentro da organização até que consigam alcançar posições mais elevadas.

Sendo assim, o plano e gerenciamento de cargos e salários tem o papel de um guia prático que mostra o que deve ser feito agora para que se garanta o que fazer no futuro. Por isso, considere utilizar comunicação visual, de maneira criativa e simples, para que todos os colaboradores entendam sem dificuldades o que a empresa propõe para o presente e para o futuro.

Agora que você já sabe como elaborar um plano de cargos e salários eficiente, que tal conferir o nosso Guia Definitiva de Planos de Carreira? Assim, você fica por dentro do assunto e ainda garante que sua empresa fará as melhores decisões!

Sobre o autor

RockContent

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer saber mais sobre as novidades em RH?Inscreva-se em nossa newsletter