Carreira

Competências técnicas e comportamentais: como avaliar?

Escrito por RockContent

Competências técnicas e comportamentais são duas características que podem direcionar a escolha do candidato a uma vaga de trabalho. A primeira se refere à aptidão para empregar os recursos disponíveis, com o objetivo de atingir as metas propostas para certa função. Já a segunda é inerente às características pessoais alinhadas com as exigências do cargo.

Mas as pessoas não apresentam características técnicas e comportamentais de maneira uniforme. Um profissional pode ser mais adequado no perfil comportamental, mas não possuir os requisitos técnicos esperados. Assim, sempre que buscamos a combinação entre os dois atributos, devemos considerar que um dos resultados possíveis produz a combinação de maior valor, que decidirá qual candidato ocupará a vaga.

Quer saber mais sobre competências técnicas e comportamentais? Então continue a leitura!

Competências técnicas

As competências técnicas podem ser entendidas como todas aquelas adquiridas ao longo da carreira, por meio da educação formal, treinamentos e outras capacitações. São consideradas as competências obtidas por meio dos estudos relacionados com o nível de escolaridade que o candidato tem, que deve ser compatível com as funções que ele assumirá dentro da organização.

Os cursos que oferecem certificação profissional — ou seja, que habilitam tecnicamente os profissionais para determinada função —, cursos de graduação, pós-graduação e outras habilitações constituem competências técnicas e têm por objetivo a obtenção de um melhor desempenho no exercício do cargo.

Uma competência técnica muito importante no mercado de trabalho atual é o aprendizado de um novo idioma, fundamental para quem almeja conquistar uma vaga em grandes empresas de economia globalizada, como as multinacionais e aquelas organizações que fazem negócios com empresas do exterior.

Os níveis de conhecimentos técnicos variam. Partem dos elementares, que correspondem àqueles necessários para que o profissional entenda um assunto específico e fundamental para a execução das tarefas, até os mais complexos, que tornam possível a ele contribuir para o desenvolvimento da empresa a partir da apresentação de novos conceitos, metodologias e planejamentos.

Competências comportamentais

As competências comportamentais são aquelas referentes à personalidade do candidato, que contribuem para o seu sucesso no desempenho de uma função. Podem ser adquiridas ao longo dos anos, pois nem sempre a pessoa nasce com certas habilidades esperadas, e ela pode se valer de cursos e treinamentos para desenvolver tais habilidades.

De forma resumida, as competências comportamentais podem ser divididas da seguinte maneira:

  • intelectuais: são competências relacionadas à capacidade de pensar estrategicamente, ao reconhecimento da resolução de um problema, análise e solução de uma questão, agir de forma proativa, atuar preventivamente e transmitir conhecimentos;

  • de comunicação: são empregadas na maneira como o candidato se expressa e como transita em sua comunicação, analisando ambientes e pessoas;

  • sociais: referem-se ao comportamento do profissional tanto na vida pessoal quanto no ambiente de trabalho;

  • de comportamento: está relacionada à capacidade do profissional de tomar iniciativa, empreender, criar, inovar, aprender, mudar, agir com ética e buscar a qualidade no seu trabalho;

  • organizacionais: são referentes à compreensão dos objetivos da empresa e das relações dela com a sociedade.

A importância da avaliação das competências técnicas e comportamentais

Para avaliar as competências técnicas e comportamentais, é importante entender que o mercado de trabalho é dinâmico, com constante oferta de bons profissionais, o que exige que o setor de RH busque aqueles que pretendem de fato se destacar, buscando diferenciais importantes para suas carreiras. Dessa forma, não é possível dizer que uma competência é mais importante que a outra durante determinado período de tempo. O importante é o alinhamento das duas, procurando nivelá-las no mais alto grau possível.

Algumas empresas contratam profissionais avaliando apenas as competências técnicas. Isso porque, muitas vezes, estão diante de uma necessidade imediata, e realizam o processo seletivo sem planejamento. No entanto, é preciso alinhar as competências técnicas e comportamentais para assegurar o sucesso no cargo, pois as empresas hoje têm contratado competências técnicas e demitido por falta de competências comportamentais.

Pense em um gerente de restaurante que conhece tudo sobre o mercado de alimentação, sabe muito bem como controlar o estoque da empresa, tem excelente capacidade de gestão financeira, mas que, por outro lado, é mal-educado com os colaboradores, usa o cargo que possui com autoritarismo e é impaciente com a clientela.

Assim, em função das competências técnicas, durante um período, ele pode até permanecer no cargo, contudo, com a rotina diária, a falta de competências comportamentais acarretará no desligamento desse profissional.

Separamos para você 3 dicas de como avaliar as competências técnicas e comportamentais dos candidatos. Acompanhe!

1. Faça uma boa descrição da vaga

Antes de definir se um candidato está apto ou não a um cargo, é necessário conhecer detalhadamente as atividades que serão desempenhadas por ele. Essa definição objetiva, inicialmente, já contribui para o afunilamento do número de candidatos. É com base nesses dados que serão feitas as perguntas e os testes do processo seletivo.

Ou seja, ao definir o que será importante para o cargo, você terá condições de avaliar quais serão as competências técnicas e comportamentais que melhor se ajustam ao perfil da vaga. Além disso, uma boa descrição de cargos é um guia de desempenho importante e também fundamental para a gestão de talentos na organização.

2. Faça a análise dos perfis

A fim de avaliar as competências comportamentais, faça perguntas e dinâmicas que induzam o candidato a falar sobre suas experiências. Elas ajudem a formar o perfil comportamental do profissional. Partindo do pressuposto de que as situações já vividas ajudam a entender melhor as reações futuras, a proposta é saber como ele, além da formação que possui, atua no trabalho cotidianamente.

Para fazer a avaliação das competências técnicas, mais do que perguntar sobre certificações, é melhor testar as habilidades de forma prática. Por exemplo, se o candidato se declara apto para operar determinada máquina, crie uma situação crítica onde ele possa propor uma solução para ser avaliada.

No caso de necessidade de proficiência em inglês, faça parte da entrevista no idioma e com a ajuda de um especialista. Assim será possível avaliar melhor o nível do profissional.

3. Analise as competências sociais e emocionais

Além das competências comportamentais e técnicas, a avaliação precisa considerar outras características que, na atualidade, precisam ser analisadas em praticamente todas as funções, como as competências emocionais. Elas são referentes ao relacionamento com o mundo do trabalho e com o funcionamento da sociedade.

Ou seja, é preciso verificar se o candidato tem um bom relacionamento interpessoal, facilidade para expor ideias, lidar com situações de estresse e bom raciocínio lógico, entre outros. É importante propor situações e desenvolver perguntas que o estimulem a mostrar suas experiências e opiniões. Isso gera um bom material para avaliar suas competências.

Se você gostou deste artigo sobre como avaliar competências técnicas e comportamentais, confira também quais testes são importantes aplicar para recrutamento e seleção.

Sobre o autor

RockContent

Deixar comentário.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Quer saber mais sobre as novidades em RH?Inscreva-se em nossa newsletter